Em rodadas onde existe a figura de um investidor âncora ou um investidor institucional liderando a rodada (participando com uma quantia relevante), esse investidor, em geral, tem a capacidade ou contrata advogados para analisar os contratos passados e exigir da empresa que ajuste eventuais pendências antes de uma nova rodada. Isso diminui um pouco o risco de ser pego de surpresa por alguma falha no captable da empresa, mas não elimina.


Em situações onde não existe essa figura, a chance de haver erros não identificados no captable é ainda mais alta. Muitas vezes as empresas crêem que estão com o captable em dia, mas na verdade não estão. Se não for possível para o investidor fazer o controle, seja por falta de conhecimento ou por questões de confidencialidade contratual, o investidor deve certificar-se que a própria empresa contratou um advogado ou serviço de controle de captable e exigir que os sócios administradores se responsabilizem por eventuais falhas no captable.